• Comunicação CRMV-RN
  • 06/02/2018

CFMV participa de reunião do Conselho Nacional de Saúde e discute sobre a Febre Amarela

Encontro aconteceu em Brasília no final de janeiro

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) participou entre os dias 30 e 31 de janeiro da 301ª reunião do Conselho Nacional de Saúde (CNS) que discutiu, entre outros temas, sobre Medicamentos Biológicos e Biossimilares; 16ª Conferência Nacional de Saúde; e a situação Epidemiológica da Febre Amarela no Brasil. O encontro aconteceu em Brasília (DF).

Há anos, o CFMV tem contribuído com sugestões para a construção das políticas públicas e programas relacionados à saúde nas reuniões mensais do CNS, que é a principal instância de controle social do Sistema Único de Saúde (SUS). Nesta última reunião, o CFMV foi representado pela médica veterinária Oriana Bezerra Lima.

Oriana relata que, durante o encontro, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, informou sobre a situação Epidemiológica da Febre Amarela no Brasil. ?Ele apresentou as ações e providências realizadas pelo Ministério da Saúde (MS). Foram evidenciados em 2018 resultados satisfatórios em relação ao ano de 2017, no mesmo período, pois existe uma população suscetível em áreas de risco bem maior sem cobertura vacinal?, descreve a médica veterinária sobre a fala do ministro.

De acordo com informações do MS, foram confirmados 130 casos, 53 óbitos e 457 epizootias. Em 2017, no mesmo período, foram 381 casos e 127 óbitos. ? O ministro ponderou também sobre o fracionamento da campanha de vacinação. Ele disse que a referida estratégia está em consonância com as recomendações da Organização Mundial de Saúde?, conta Oriana.

A médica veterinária destaca a participação do CFMV na reunião. ?Dentre outros questionamentos do CFMV, citamos os comentários equivocados sobre os efeitos adversos da vacina nas redes sociais, que provocou uma mídia negativa e criou um cenário de dúvidas. Outra questão mencionada foi o tempo médio de envio dos resultados das amostras de pacientes e de primatas não humanos pela rede de laboratórios aos estados e municípios. Foi-nos respondido que é de 9 dias?, afirmou.

Sobre o CNS

O Conselho Nacional de Saúde é formado por 48 conselheiros titulares e seus respectivos primeiro e segundo suplentes, representantes de entidades e movimentos sociais, instituições de profissionais de saúde, incluída a comunidade científica. É de competência do CNS aprovar o orçamento da saúde, assim como acompanhar a sua execução orçamentária. Também cabe a ele a responsabilidade de aprovar, a cada quatro anos, o Plano Nacional de Saúde.

*Com informações do CFMV

Ver todos