• Comunicação CRMV-RN
  • 09/05/2019

Conheça os cuidados necessários na hora de comprar queijo

Produto comum nas mesas dos brasileiros precisa ser certificado. Conheça atuação de profissionais veterinários e zootecnistas na cadeia produtiva.

O queijo pode ter uma boa aparência e até ser saboroso, mas se não tiver sido produzido dentro dos padrões estabelecidos, pode causar sérios riscos à saúde do consumidor. Esse é um alerta do vice-presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Norte (CRMV-RN), Dr. José Arimatéia da Silva, que também preside a Comissão de Tecnologia e Segurança Alimentar do Regional. 

De acordo com ele, quem vai comprar o produto precisa ficar atento e verificar a procedência. Um dos principais indicativos, aponta, são os selos dos órgãos responsáveis por fazer as inspeções dos produtos de origem animal, como o Ministério da Agricultura e a Secretaria de Agricultura do Estado, através do Idiarn.  

"Se o queijo tiver esses selos, ele tem a garantia de que é um produto inspecionado e que segue as boas práticas de produção. Mas o consumidor também deve ficar atento à data de validade, às condições da embalagem e da conservação desse produto. Se a embalagem diz que ele tem que ser conservado a 10º Celsius, ele não pode estar em 12º ou 15º", ressalta José Arimatéia. 

Muitas pessoas não sabem, mas a atuação dos profissionais médicos-veterinários e zootecnistas é fundamental para essa cadeia econômica e começa antes mesmo da fabricação do queijo, na produção da matéria prima: o leite. 

O médico veterinário é responsável pelo controle sanitário do rebanho, pela aplicação de vacinas, o tratamento de doenças como a mastite, que atinge as tetas da vaca, além do controle do uso de antibiótico - quando alguns deles são utilizados no animal, a ordenha do dia não pode ser aproveitada.  

Já o zootecnista é responsável pela nutrição animal, pela produção de alimentos adequados para o rebanho e pelo melhoramento animal, o que causa impacto na qualidade do leite.

Da mesma forma, quando a matéria-prima chega às queijeiras, os médicos veterinários são responsáveis pelas orientações e testes de acidez, bem como na avaliação sobre presença de água, por exemplo. "A qualidade do queijo depende muito da qualidade do leite", lembra. 

A inspeção dos produtos de origem animal foi um dos temas debatidos no Congresso Brasileiro de Higienistas de Alimentos e na reunião da Comissão Nacional de Tecnologia e Segurança Alimentar, que aconteceram na semana passada em Maceió, e dos quais participou o vice-presidente do CMRV-RN. 



Ver todos

GLOBO RURAL: Zootecnista desenvolve 'bife' para abelhas enfrentarem seca no RN

Ração barata tem evitado abandono dos insetos em colmeias da região.

Ufersa abre processo seletivo para professores substitutos com vagas para médicos-veterinários

Oportunidades são para trabalho no Centro de Ciências Agrárias, em Mossoró, com salário de até R$ 3.130,85,.

Plenário da Câmara conclui votação de projeto que regulamenta vaquejada

Projeto agora segue para sanção presidencial.

Presidentes do CFMV e da Câmara dos Deputados se reúnem em Brasília

Em pauta, o Projeto de Lei sobre bem-estar animal, que conta com contribuição de médicos-veterinários e zootecnistas